quarta-feira, 28 de abril de 2010

A graça... / The fun...

... está nos detalhes / ... is in the details:

Esta porta espectacular pertence a uma mercearia/drogaria de bairro / This amazing door belongs to the neighbourhood grocery:

(Gdansk, Abril 2010)


No rés-do-chão da casa-museu Marie Curie há uma loja de artigos orientais / On the ground-floor of Madame Curie's museum a shop sells Asian bric-a-brac:

(Warsaw, Abril 2010)


Este restaurante colecciona portais góticos / This restaurant boasts more than a gothic arch:

(Warsaw, Abril 2010)


E quanto a este bar, nem comento / As for this bar, it would be a Portuguese joke:

(Krakow, Abril 2010)

À janela / At the window

Mas nem só de cães vive a Polónia ;-)

(Warsaw, Abril 2010)


But Poland isn't made for dogs alone ;-)

Yorkieville

Se o Jr gostou? Hehe, a Polónia parece ser a terra dos yorkies, e estes são apenas dois exemplos das muitas ocasiões que o Jr teve para confraternizar.

(Gdansk, Abril 2010)


(Krakow, Abril 2010)


Did Jr enjoy it? Hehe, Poland looks like yorkie-land, and these are just two examples of the many opportunities for Jr to make new acquaintances.

Tufos / Pom poms

Estou farta de ver estas árvores malucas pelos campos da Bélgica e da Europa central, com os ramos invernosos adornados de tufos de folhas que até julguei serem ninhos.
Desta vez encontrei-as na cidade e consegui fotografá-las.

I've seen so many of these crazy trees in the Belgian and central European fields, their wintry branches sporting pom poms which I thought for a while could be bird nests.
This time I found them in the city, and here is a photograph.


(Gdansk, Abril 2010)

Mais Chopin / More Chopin

Há em Varsóvia mais memórias de Chopin para além dos bancos musicais. Infelizmente o museu também fecha às segundas-feiras.

There are more memories of Chopin in Warsaw than the musical benches. Unfortunately the museum is also closed on mondays.

(Igreja da Santa Cruz, Warsaw, Abril 2010)


(Museu Chopin, Warsaw, Abril 2010)


E este ano até Cracóvia, que pouco tem a ver com o assunto, espalha réplicas avacalhadas do piano de Chopin.

This year even Krakow, which is not really related to Chopin, scatters around cow-like replicas of his piano.

(Piano Pleyel, Krakow, Abril 2010)


Reconstruções / Rebuilding

Faz um bocadinho de impressão ir de igreja em igreja admirando os vários estilos, e às vezes achando uma fachada ou um interior particularmente bonito, e lembrarmo-nos de que tudo aquilo, medieval, maneirista, barroco, em tijolo ou em pedra, foi feito agora.

(Igreja de Santa Maria, Krakow, Abril 2010)


(Igreja de S. Pedro e S. Paulo, Krakow, Abril 2010)


(Igreja de S. José, Warsow, Abril 2010)


(Igreja de Jesus Transfigurado, Krakow, Abril 2010)


It is a bit unnerving to visit the many churches and admire the different styles, sometimes finding a façade or interior especially attractive, and realize that all of it, from medieval to baroque, in brick or stone, was built just now.

domingo, 25 de abril de 2010

Os dias e a música

Com a música barroca em alta, os contra-tenores estão na moda, e qualquer falsetista esganiçado tem acesso aos palcos.

Não é bem o caso de Cenk Karaferya: apesar de as gravações disponíveis no Youtube não o demonstrarem, a sua voz tem um timbre bonito quando se consegue ouvi-lo, o que, não tendo acontecido no primeiro número do concerto de hoje no Centro Cultural de Belém, melhorou muito nos dois seguintes e no encore com que brindou o público entusiasta.

Entusiasmo é o que se pede nestes Dias da Música, herança pindérica da Festa da Música de René Martin. Massimo Mazzeo e os seus colaboradores do Divino Sospiro não têm falta dele, mas a mim tanta expressividade perturba-me um bocadinho.

O alaudista Pietro Prosser esteve bem, embora mais uma vez me pareça que certas peças perdem em ser tocadas (e cantadas) em ambientes tão grandes. É o compromisso inevitável entre a qualidade sonora e as necessidades comerciais, e desta vez o grande auditório estava longe de estar cheio.

Quanto a Karaferya, parece ser um cantor com ambição e capacidade que precisa de mais tempo e trabalho antes de atacar os pesos-pesados aos quais se atira já com valentia.

sábado, 24 de abril de 2010

Singularidade

De origem polaca é Abel Korzeniowski, um dos responsáveis* pela banda sonora do filme A single man, que vi finalmente hoje porque na mourama estas coisas não aparecem.

Adorei o filme, o melhor que vi desde há já muito tempo. Não só o trabalho de Colin Firth é extraordinário e bem merecedor do Óscar para que foi nomeado, como a realização, a direcção de actores, a fotografia e a música (que pode ouvir-se no site) são lindíssimas. A história de amor é tocante, os diálogos inteligentes. Tom Ford revela-se um realizador de grande sensibilidade.

Valeu a pena ter vindo a Lisboa também por isto. Mal posso esperar pelo DVD.

*O outro é o japonês Shigeru Umebayashi.

Foto © The Cinema Source

Gdansk

Durante a segunda guerra mundial as principais cidades polacas foram quase completamente destruídas. Parece-me admirável que durante a ocupação soviética alguém se tenha lembrado de reconstruir os centros históricos como eles eram anteriormente. Considerando a fealdade circundante (que os polacos agora tentam minorar pintando os monstros cinzentos em tons pastel) os centros parecem verdadeiras jóias.



(Gdansk, Abril 2010)




During the second world war the main Polish cities were almost completely destroyed. I find it admirable that during the soviet occupation someone thought of rebuilding the historical centers as they were before. Considering the surrounding ugliness (which the Poles now try to minimize by painting the grey monsters in pastel colours) the centers glitter like jewels.

Eyjafjallajökull

Quanto ao nome do vulcão alegadamente responsável pelo apagão aeroportuário, só vejo duas soluções:
  1. a da Helena, que lhe chama Eyjcut&paste;

  2. a da senhora Clinton quando não conseguiu pronunciar o nome do presidente russo:

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Katastrofie

O luto nacional na Polónia foi coisa séria: fitas negras nas bandeiras e nas lapelas, chamas acesas junto de monumentos e edifícios públicos, missas, multidões e écrans gigantes, espectáculos cancelados, museus fechados no domingo.

(Gdansk, Abril 2010)


(Gdansk, Abril 2010)


(Krakow, Abril 2010)


(Warsow, Abril 2010)


National mourning in Poland was a serious affair: black ribbons on the flagposts, burning flames at the foot of monuments and public buildings, masses, crowds and giant screens, cancelled shows, museums closed on sunday.

Fryderyck Chopin

Tinha aqui deixado um post quase com o mesmo nome (havia um erro no título) para vos fazer companhia na minha ausência polaca. Mal sabia eu que, para além da música fúnebre nos écrans gigantes, a única banda sonora destas mini-férias estaria embebida, em alta fanhosidade, nos bancos de pedra espalhados em Varsóvia, ao longo da Krakowskie Przedmieście, para celebrar o segundo centenário do nascimento de Chopin.

video



Just returned from Poland, where apart from the funeral music from the giant screens the only soundtrack for the trip was that embedded in the stone benches along the Krakowskie Przedmieście in Warsaw to celebrate the two hundredth aniversary of Chopin's birth.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

A morte dos linces

Notícia do Observatório do Algarve:

Lince Ibérico: Morreu uma das crias de Azahar
13-04-2010 21:51:00
Uma das duas crias de lince ibérico que nasceu no domingo de Páscoa no Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico, em Silves, morreu no domingo "de causa aguda".
(...)
Em 2009 nasceram em Espanha 28 linces ibéricos em cativeiro e só 17 sobreviveram até aos dois meses (...)
De uma população de 100 mil animais no início do século XX, o número de linces ibéricos, considerados os felinos mais ameaçados do mundo, situa-se hoje na ordem das duas centenas em estado selvagem, além daqueles que são mantidos em centros como o de Silves.
Em Portugal, onde não eram avistados linces desde 1980, o objetivo do programa ibérico de reprodução é libertar os animais mantidos em cativeiro nos habitats naturais, como a serra da Malcata, e no Sul do país.
(...)


Pergunto eu: depois do esforço que se está a fazer para cuidar destes gatos e os levar a ter uma boa vida em cativeiro e a reproduzir-se, será sensato libertá-los nos mesmos lugares onde praticamente se extinguiram? Haverá alterações desde essa época que sugiram que o mesmo não vai voltar a acontecer?

Foto © Animales en peligro

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Destruir, destruir

Notícia do Público:

Garantia do juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga
Escutas com Sócrates destruídas esta semana
12.04.2010 - 13:13 Por Lusa
O juiz presidente da Comarca do Baixo Vouga, Paulo Brandão, disse hoje que a destruição das escutas do caso Face Oculta que envolvem o primeiro-ministro deverá acontecer ainda esta semana.
(...)
"São cinco volumes e o senhor juiz vai ter de ver folha a folha para separar o que terá de ser destruído e o que será guardado", esclareceu Paulo Brandão(...)

Isto lembra-me uma anedota: um funcionário da Câmara de Odemira sugeriu ao seu chefe que, para ganhar espaço, se destruíssem os documentos arquivados com mais de sessenta anos.
Muito bem, respondeu o chefe, mas antes faça cópia de todos eles.

domingo, 11 de abril de 2010

Troca-se?

Ontem, ao abrir os jornais online, dei de caras com a queda de mais um Tupolev, este porém transportando quase tudo quanto era chefia política e militar da Polónia.

Imagem © Flags of the World

Em Portugal este fim-de-semana não se passou nada. Podemos trocar os submarinos por um Tupolev?

Nota: tenho obviamente o maior respeito pelas pessoas que morreram neste desastre e pelas suas famílias.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

A chula do Minho

Por falar em cabeças tontas, anda aí um folclore com as bandeiras espanholas desfraldadas em Valença do Minho, numa suposta afronta ao sinistério que mandou fechar mais uma urgência nocturna (Ha! Julgavam que era só no tempo de Correia de Campos?) e agradecimento ao alcalde de Tui, que generosamente abriu as portas do centro de saúde daquela cidade aos vizinhos do sul.

Imagem daqui

O que ninguém parece ter lido é a reacção dos médicos do centro de saúde em causa, que vem explicadinha n'El País:

"Las declaraciones del alcalde fueron poco afortunadas. Tendría que venir por aquí. Dos médicos y un enfermero cubrimos una población de 34.000 habitantes. Estamos al límite. Si ahora se nos añaden los 15.000 habitantes de Valença, no sé qué pasará".

Pues nada. Os políticos continuam a fazer as suas jogadas, e o pessoal é que paga.
A propósito, e como já perguntei não me lembro onde: quem pensam que vai pagar as consultas e os tratamentos dos portugueses em Tui?

Viagens oficiais

Notícia d'El País:

Michelle Obama visitará México en su primer viaje oficial en solitario
La primera dama estadounidense llegará a la capital mexicana el próximo martes.- Mantendrá encuentros con mujeres y jóvenes en posiciones de liderazgo
EFE - Washington - 09/04/2010
La primera dama estadounidense, Michelle Obama , visitará México la próxima semana en su primera visita oficial en solitario durante la que tendrá, entre otros, varios actos con jóvenes del país, informó hoy la Casa Blanca. Michelle tiene previsto llegar a la Ciudad de México el martes por la noche.
El miércoles, la pirmera dama tendrá una reunión privada con su homóloga mexicana (...)

Viagem oficial? Hão-de desculpar-me, mas aqui concordo com Maria Cavaco Silva: mulher de presidente da República não tem cargo oficial. Como pode então fazer viagens oficiais?

Eu não tenho nada com isso, claro, não é na América que pago impostos, mas por cá algumas cabeças também andam numa grande confusão em roda do conceito de viagens oficiais.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sobe sobe balão sobe

O Zé do Telhado andou a fazer umas contas que ainda não vi mais ninguém fazer e então é assim:

ou este desgoverno mentiu e o défice nunca esteve nem perto dos 4,5% do PIB inicialmente previstos para 2009
ou falou verdade e se o défice no início de 2009 andou perto dos tais 4,5% então para a média ser de 9.4% é que no fim do ano estava a crescer muito acima disso.

Conclui o Zé:

Se este minha hipótese aterradora for verdadeira, quer isto dizer que entramos em 2010 co0m uma situação tendencial do deficit, não de 9,4% mas sim de quase o dobro.
Pode ser que eu esteja a cometer algum erro crasso neste meu raciocínio. Se assim for, ficaria agradecido que alguém me esclarecesse. Se o meu raciocínio estiver certo, então estaremos fritos.

Só ou acompanhado

Há anos que sabia que o Concerto para piano nº2 de Rachmaninov me lembrava uma canção pop qualquer super-conhecida, mas teve de ser a Ana V. a elucidar-me :-)



Nem parece ela

Gostava de entender o que terá acontecido à minha pimenteira, que já deu tanta sombra e pimenta rosa e que agora está a descascar e quase sem folhas.

Terão os amigos mais ligados à botânica alguma ideia?






(Hoje, no meu jardim)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

O luxo e a necessidade

Notícia do Jornal de Notícias:

Novo aeroporto “não é luxo, é necessidade”
Ontem
O novo aeroporto de Lisboa "não é um luxo, mas sim uma necessidade", disse hoje, terça-feira, em Madrid, o ministro das Obras Públicas.
António Mendonça falava aos jornalistas no terminal 4 do aeroporto de Barajas, onde visitou o centro de gestão aeroportuária daquele que é o quarto maior aeroporto europeu, em passageiros e movimentos.
"O novo aeroporto não é um capricho. Como a alta velocidade (ferroviária) também é um projecto estruturante para o país. Não é um luxo, é uma necessidade", disse, dando como exemplo a ampliação do aeroporto de Madrid, concluída em 2006.
(...)

Talvez se pudesse pedir ao sinistro que defina necessidade. E enquanto ele anda às voltas com Voltaire, aqui ficam duas fotos tiradas no ano passado no aeroporto da Portela.


(Lisboa, Novembro 2009)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Oficialmente analfabeta

Notícia do Telegraph:

Cleverest women are the heaviest drinkers
Women who went to university consume more alcohol than their less-highly-educated counterparts, a major study has found.
By Roger Dobson
Published: 10:15AM BST 04 Apr 2010

(...)
The findings come from a comprehensive study carried out at the London School of Economics in which researchers tracked the lives of thousands of 39-year-old women and men, all born in the UK during the same week in 1970.
The report concludes: "The more educated women are, the more likely they are to drink alcohol on most days and to report having problems due to their drinking patterns.
(...)


Ora eu raramente bebo álcool, pelo que suponho que só não me devo remeter à minha decretada ignorância por não ter nascido no Reino Unido e na semana em questão.

Nunca percebi a relação dos ingleses com o álcool. Nós, latinos, bebemos para acompanhar a conversa enquanto eles conversam para acompanhar a bebida. Enquanto para nós hoje em dia a Quaresma é simplesmente o período entre o Carnaval e a Páscoa, para eles é o mês em que dão descanso ao fígado. Suspeito que as autoras deste estudo, Francesca Borgonovi e Maria Huerta, das duas uma: ou estavam bêbadas ou nunca foram à escola.