terça-feira, 10 de março de 2015

Marés de Março

O Mário já chamou a atenção para as marés vivas de Março. O equinócio vai quase coincidir com a lua nova, o que deve produzir amplitudes muito grandes.
No Algarve as marés são obviamente mais modestas; ainda assim no domingo passado fui até à praia passear o Jr e encontrei rochas que habitualmente estão submersas até meio:


em certos casos, "meio" são dois metros e tal


enseadas com várias vezes a extensão habitual


e até lapas agarradas ao que normalmente é o fundo do mar

(Praia da Galé, Março 2015)

sábado, 7 de março de 2015

Adriana Calcanhotto em Faro

Fui na quinta-feira ao Teatro das Figuras numa das minhas raras incursões no mundo da música popular, para ouver a brasileira Adriana Calcanhotto, cuja voz acompanhou a minha visita à Bahia num já longínquo Outubro em que me instalei bem no centro de Salvador, à beira do Largo do Pelourinho, num hotel manhoso chamado Quilombo do Pelô, que julgo já não existir; por baixo da minha janela havia um bar donde até altas horas chegavam as canções de Calcanhotto.

Mas quando nos habituamos a um certo tipo de música, tudo o resto é realmente "barulho", embora felizmente a amplificação estivesse bem controlada. A voz, anos depois, não é tão clara, o violão solo faz desejar o resto da banda, a receita para as composições é muito igual. Quase nem se notou a diferença quando cantou Back to Black*, de Amy Winehouse. No entanto a casa estava cheia, o público apaludiu de pé e até cantou em coro, com notável afinação.


* Continuo a achar que conheço aquilo de outro lado.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Queimada galega

Ontem tive amigos cá em casa a pretexto de uma queimada galega.
É um rito com ares de antigo mas que parece ser afinal bastante recente e no entanto ganhou foros de tradição na Galiza; nele se invocam os elementos (terra, ar, água e fogo) para afastar o mal e os bruxedos e propiciar a amizade.
A receita que usámos ontem continha aguardente, açúcar, limões cortados em gomos e grãos de café, tudo colocado num recipiente próprio de barro e mexido com uma concha igualmente de barro. O fogo é ateado a uma pequena porção contida nesta concha e nesta transplantado ao recipiente. O ideal é fazer isto ao ar livre e sem vento, mas as noites ainda estão frias e éramos todos adultos e cuidadosos, pelo que trouxemos a parafernália para dentro.


Vai-se mexendo sempre com a concha, criando cascatas de chamas e recitando este esconxuro:

Mouchos, curuxas, sapos e bruxas.
Demos, trasgos e diaños, espíritos das neboadas veigas.
Corvos, píntegas e meigas:
feitizos das menciñeiras.
Podres cañotas furadas, fogar dos vermes e alimañas.
Lume das Santas Compañas,
mal de ollo, negros meigallos, cheiro dos mortos, tronos e raios.
Ouveo do can, pregón da morte; fociño do sátiro e pé do coello.
Pecadora lingua da mala muller casada cun home vello.
Averno de Satán e Belcebú, lume dos cadáveres ardentes,
corpos mutilados dos indecentes,
peidos dos infernais cus,
muxido da mar embravecida.
Barriga inútil da muller solteira,
falar dos gatos que andan á xaneira,
guedella porca da cabra mal parida.
Con este fol levantarei as chamas deste lume que asemella ao do Inferno,
e fuxirán as bruxas da cabalo das súas vasoiras,
índose bañar na praia das areas gordas.
Oíde, oíde! os ruxidos que dan as que non poden deixar de queimarse na augardente
quedando así purificadas.
E cando esta beberaxe baixe polas nosas gorxas,
quedaremos libres dos males da nosa alma e de todo embruxamento.
Forzas do ar, terra, mar e lume,
a vós fago esta chamada:
se é verdade que tendes máis poder que a humana xente,
eiquí e agora, facede que os espíritos dos amigos que están fóra,
participen con nós desta queimada.


Quando a chama se apagar, tendo consumido a maior parte do álcool, deita-se a bebida em tijelinhas de barro e vai-se bebendo e conversando noite adiante. Sabe a limão, caramelo e chocolate, e tem a grande vantagem de se poder conduzir a seguir a um deleitoso serão!

(Albufeira, Março 2015)

O pecado de Juncker: resultado da votação

Percebe-se como este blogue é pequenino quando só se recebe dez votos numa votação deste género.
O resultado final da votação deu a vitória à opção 3 (este Verão quer fazer férias na Grécia), com a opção 4 (outra) em segundo lugar e apenas um voto para a opção 1 (estava bêbado).

Uma análise das respostas seria interessante:
este voto vai no sentido lúdico ou revela suspeita de corrupção?
os votos exprimem a opinião sobre os políticos em geral ou sobre apenas este em particular?
os votos exprimem algum desejo dos próprios votantes?
etc.

Cheira-me que há teses de mestrado a partir de coisas pouco mais sérias do que esta ;-)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Adeus Mr. Spock

Soube através do Facebook que o actor Leonard Nimoy morreu hoje, sexta-feira 27 de Fevereiro.

Nimoy foi o Mr. Spock da série de televisão Star Trek, de que gostei imenso. Não se tratava apenas de efeitos especiais, nem de andar aos tiros contra civilizações estranhas. Havia ideias, às vezes muito bem apresentadas.

Havia frases que ficaram gravadas (Beam us up, Scotty).

Havia, claro, uma equipa de "solistas" muito simpática, desde o capitão Kirk ao médico, ao engenheiro escocês e ao extraordinário vulcano cujas orelhas se tornaram paradigmáticas.

E a nave espacial Enterprise, sempre pronta a redefinir os limites do Universo, e a ir aonde nenhum homem tinha ido antes.
Não é lindo, este conceito?

Imagem Wikipedia

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

O Sporting é um grande amor

Passo por uma enfermaria e de repente tenho mesmo de entrar:

(Faro, Fevereiro 2015)

Estou a pensar neste rapaz enquanto o Sporting joga contra o Wolfsburg.