sexta-feira, 3 de abril de 2015

O Muro de Berlim

Fui à procura do Muro com que os comunistas dividiram Berlim debaixo do olhar inerte dos restantes "Aliados".
Os berlinenses guardam da sua extensão uma memória discreta no empedrado das ruas e, em certos lugares, memoriais mais visíveis: um deles fica na Bernauer Strasse, que é um local especial porque as casas mesmas faziam parte da barreira, de maneira que nos primeiros tempos depois de Agosto de 1961 as pessoas fugiam pelas janelas, até que estas foram emparedadas e, finalmente, os residentes foram forçados a abandonar as suas casas.
Estas fotos de um folheto do Gedenkstätte Berliner Mauer, tiradas por Alex Waidmann, são muito claras:


A rua onde os bombeiros tentam apanhar os fugitivos fazia parte da cidade ocidental, enquanto os prédios ficavam na porção oriental.

Hoje restam ali 220 metros de muro e fortificações originais


a Janela da Memória preserva a identidade de cada um dos que morreram ao tentar a fuga


e o trajecto está marcado ao longo de quase quilómetro e meio


Dias depois encontrei, quase à porta do meu hotel junto do rio Spree, mais este bocadinho de muro


(Berlin, Março 2015

3 comentários:

Catarina disse...

Na verdade... o muro da vergonha.

Gi disse...

Assim o chamavam, Catarina.

Mário Gonçalves disse...

Depois desse cair, mais uns quantos foram erguidos.

Faz parte da chamada 'civilização', parece.

Um destes dias, a Grécia faz um também.