domingo, 10 de julho de 2011

O pardalito

Devia vir cheio de fome. Chegou à hora (tardia) do almoço e, corajoso, aproximou-se da mesa. Atirámos-lhe um bocadinho de milho frito. Comeu, gostou, pediu mais. Fiquei a pensar se iria contar aos outros ou guardaria segredo.

Mais tarde, regressou. Dei-lhe alpista. Comeu. Mesmo correndo o risco de se tornar o pardalito mais gordinho da vizinhança, espero que volte amanhã.

(Hoje, no meu jardim)

7 comentários:

Mário disse...

Ora aí está um felizardo imune à crise da dívida soberana :D

Teresa disse...

Eu apostava que volta. :)

Gi disse...

Mário, :-D

Teresa, torço para que seja como o seu Alípio.

FanaticoUm disse...

Que bom ser pardal no seu jardim...

Paulo disse...

:-)

João Afonso Machado disse...

Estou que volta. E a continuar a coisa trás a familia.

Gi disse...

Voltou mesmo :-) Amanhã conto.