sábado, 13 de julho de 2013

Cães na Alemanha

À entrada do restaurante do hotel em Wasserburg:


No ferry entre Lindau e Bregenz:


Na ponte de Lindau:

(Bodensee, Junho 2013)

14 comentários:

Fanático_Um disse...

A Alemanha é, de facto, um dos Países em que mais se respeitam os cães (e muitas outras coisas). Penso que conheço razoavelmente a realidade germânica e, em muitos aspectos, teríamos muito a ganhar se seguíssemos o seu exemplo.

Gi disse...

Fanático_Um, a Europa é assim e nós... somos mouros :,-(

Teresa disse...

As fotografias deixaram-me simplesmente enternecida.
Beijinho, Gi.

Gi disse...

Teresa, a história do último cão é super ternurenta. Aquela família estava a terminar a visita à cidade sob um calor tremendo. O cão viu um bocadinho de relva e atirou-se para lá, com o ar de "não me mexo mais, morri". O dono pegou nele ao colo e levou-o assim.
Em Portugal, provavelmente, era puxado pela trela e arrastado...
Bj para si.

camalees disse...

Adorei o post.

Outro dia fui ao café com a minha cadela, antes de sequer me perguntar o que queria, a empregada trouxe uma taça de água para a Klecks.E episódios como estes são diários.

Se eu fosse um cão gostava de o ser na Alemanha :)

Teresa disse...

Gi, não exageremos. Claro que eu o faria, mas como eu conheço muita gente em Portugal que teria imediatamente esse gesto. E não esqueçamos uma coisa: é num país como a Inglaterra, que tanto ama os seus animais, que surgem também horríveis casos de maus tratos. Houve uma altura em que ia lá com bastante frequência, e os meus olhos tentavam fugir de casos desses nos jornais, porque eram muitos, demasiados. Por isso tiveram de criar uma unidade para assistir animais maltratados - coisa que não existe aqui, com muita pena minha. Não há penalização legal para quem maltrata animais, tanto quanto sei.

Mas isto vai mais longe, isto é o ser humano a dar o seu melhor para dar conforto e bem-estar aos bichos. E por isso é tão bonito.

Gi disse...

Helena, isso também já me aconteceu mais que uma vez.
Ser cão na Alemanha é bom; ser dono de cão também. Aqui é quase uma teimosia.

Gi disse...

Teresa, é claro que há muitas pessoas em Portugal que tratam bem os seus animais. Mas a cultura, em geral, é moura.
No Algarve, os cães são postos na rua de manhã, quando os donos saem para trabalhar, e só voltam a entrar em casa à noite.

Julgo que temos leis que penalizam quem maltrate os animais, mas raramente se consegue pô-las em prática.

Em Inglaterra os cães vão ao parque mas é complicado levá-los ao restaurante. Na Europa central, até podem entrar em certos museus, se forem ao colo.

Teresa disse...

Mas tenho uma boa notícia para ti: os cães acompanhantes de cegos já viajam livremente no metro e nos autocarros. E o meu coração derrete-se todo ao olhar para eles, muito solenes na sua missão (post antigo sobre Miami,mais concretamente Palm Beach avir imediatamente à memória):
http://gotaderantanplan.blogspot.pt/2008/10/post-assim-atirar-para-o-frvolo-2-palm.html

Não imaginas a minha cara maravilhada em Genève, há quase trinta anos, quando entrei num autocarro e vi que tinha como co-passageiros dois cães (enormes). E claro que meti conversa com eles.

Gi disse...

Teresa, felizmente os cães-guia têm esse estatuto. (Já pensei inscrever o Jr num curso de cão-guia hehehe).

Tem graça, já tinha lido esse post mas não me lembrava da história do Kurt.

Mário disse...

Em Inglaterra observei com surpresa essas taças com água nas esplanadas ou à porta de restaurantes, cafés e casa de chá. Em toda a parte onde andei.

Mas também proibição (multa) de os levar à praia e todos, sempre, com correia. E cartazes violentos contra cócós.

Aqui: nada de tacinhas, mas a liberdade à latina - quase sempre à solta, na praia ou no jardim, e depois nota-se nos sapatos :(

Gi disse...

Mário, quando eu comecei a apanhar o cocó do meu cão, há mais de 20 anos, praticamente ninguém mais o fazia em Portugal. Hoje, felizmente, já vou vendo mais donos com os seus sacos de plástico.

Joao Quaresma disse...

Interessante série de posts, de uma bela viagem. Obrigado!

JQ

Gi disse...

JQ, foi um prazer...:-)