segunda-feira, 26 de maio de 2014

Barcelona modernista Parte II: o Palau

Ah, o Palau de la Música Catalana! Outra obra de Lluis Domènech, encomendada para ser a sede do Orfeó Catalá. Não conhecia. Por fora, parece apenas um edifício muito decorado, numa rua estreita que não permite observá-lo como deve ser, aumentado com uma parte moderna mais simples mas bem integrada.


Mas por dentro!

(Barcelona, Março 2014)


A visita guiada leva-nos aos vários espaços, com a explicação sobre a história do edifício e da colectividade, e vale mesmo a pena. Só faltou ouvir ali um concerto. Se pudesse, comprava já bilhetes para a próxima temporada.

6 comentários:

Mário Gonçalves disse...

Precioso, Gi.

Não tenho escrito aqui porque me 'desapaixonei' de Barcelona. É cidade onde não voltarei, os catalães enervam-me e a cidade estava suja, caótica e mal tratada da última vez, os transportes e o trânsito são maus, o Liceo não leva nada de jeito...

Mas bem sei que tem jóias como esta, e os Museus, e come-se muito bem :) ou já não ?

Fanático_Um disse...

O Palau é fabuloso! Há muitos outros locais fantásticos em Barcelona mas, para mim, este é o mais impressionante. Já aqui ouvi algumas obras musicais, mas o local teve sempre mais impacto que a música e seus intérpretes.

Gi disse...

Mário, que pena... Eu fui bem tratada e gostei muito destas férias. Quanto a comer bem, eu gosto muito de ir de tapas, é preciso é acertar-lhes...

Gi disse...

Fanático_Um, já viu a temporada de 2014/15? Tem algumas coisas bem apetitosas.

Paulo disse...

Sou fã. Já o visitei várias vezes, mas só uma com música. E calhou-me logo o Matthias Goerne a cantar a "Winterreise". Inesquecível.

Gi disse...

Imagino, Paulo, embora, como sabes, Schubert não esteja entre os meus predilectos.