sábado, 28 de junho de 2014

Lyon Parte III a península

Os rios Saône


e Rhône (= Ródano, o mesmo que passa em Genève, a pouco mais de hora e meia de carro)


definem a Presqu'Île. A arquitectura é diferente; as ruas são em quadrícula; os restaurantes têm melhor ar e há lojas por todo o lado. Ali ficam a mairie, o palácio da bolsa


várias praças imponentes como a dos Jacobins


ou a dos Terreaux, onde impera esta fonte desenhada inicialmente para a Place des Quinconces em Bordéus pelo escultor Frédéric Bartholdi, o autor da estátua da Liberdade de Nova Iorque.


É também na Presqu'île que fica o Musée des Beaux-Arts, com uma colecção de antiguidades egípcias e de pintura muito decente. Não consegui apreciar devidamente este Picasso, muito menos fotografá-lo, porque no mesmo momento chegou um grupo de crianças que ali se sentou a ouvir as explicações das monitoras - e fiquei a perguntar-me se em Portugal, ou pelo menos em Lisboa e no Porto, mas também em Amarante ou nas Caldas da Rainha, as escolas básicas organizam visitas aos museus para transmitirem aos alunos o conhecimento e o gosto pela arte.

Além de Picasso, e entre muitos outros, as crianças de Lyon podem admirar Monet


Rubens


(maravilhoso, este detalhe)


e até Vieira da Silva...

(Lyon, junho 2014)

7 comentários:

Catarina disse...

Que linda cidade!

Mário Gonçalves disse...

Ah ! já estou mais convencido !
E então com Vieira da Silva ...

Bela escapada, Gi.

luisa disse...

Cá estou a aproveitar as imagens da Gi para viajar... :)
Nunca estive em Lyon.

Paulo disse...

Extraordinários, os pés de Francisco de Assis.

Gi disse...

Catarina, Luisa, e eu só vi bocadinhos, há muitos mais bairros para descobrir.

Gi disse...

Mário, :-)

Gi disse...

Paulo, é por estes detalhes que mais gosto de Rubens.