sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Dar e retirar

Notícia do Público:

Juristas afirmam que isso não suscitará polémica
Código Civil vai ter um novo articulado para impedir adopção por casais homossexuais
18.12.2009 - 07:23 Por Sofia Rodrigues, Maria José Oliveira
A proposta de lei do Governo que legaliza o acesso ao casamento civil por pessoas do mesmo sexo prevê a inclusão no Código Civil de um novo artigo que determina a interdição à adopção. É isto mesmo que se depreende das palavras do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, que ontem, ao final da tarde, na Assembleia da República, esclareceu que o diploma não permitirá "qualquer dúvida interpretativa". "Para cortar o mal pela raiz, haverá, na própria lei, um artigo expresso que definirá que o acesso ao casamento civil por pessoas do mesmo sexo não tem repercussões em matéria de adopção", afirmou. (...)

Por mim a polémica começa já. Para já não percebo (serei só eu?) o que o sinistro quis dizer. Mas o ponto principal é que não entendo como se pode partir do princípio que uma criança estará melhor numa instituição, ou num acolhimento precário, ou numa família disfuncional, do que adoptada por dois homens ou duas mulheres que se amem, que a amem e que construam com ela uma família harmoniosa.

Não é a minha guerra, mas é isto que sinto.

6 comentários:

Funes, o memorioso disse...

E por que raio parte do pressuposto que os casais de pessoas dos mesmo sexo são diferentes dos outros? Que não vão ser tão disfuncionais como os outros? Que o par homossexual alcoólico não vai bater no parceiro(a) e no filho e que se vão amar para sempre?

Gi disse...

Funes, eu não parto desse princípio, a natureza humana é o que é e a natureza da relação monogâmica é o que é: acho é que não é por serem homossexuais que devem ou não poder adoptar. Do mesmo modo que acho não é por serem homossexuais que devem ou não poder dar sangue.

Rachelet disse...

Exactamente por sermos todos biologicamente idênticos, todos temos os mesmos defeitos e qualidades. Não vejo porque será um pai ou uma mãe homossexual melhor nem pior do que o congénere heterossexual.

Estou totalmente de acordo - num país onde as crianças apodrecem afectivamente em instituições, onde se passam anos até serem finalizados os processos de adopção, será que a nossa classe dirigente acha mesmo que é por essa minoria de casais querer adoptar que a sociedade entra em colapso?

Paulo disse...

Não vale a pena, para já, ralar-se muito quem acha que os homossexuais não devem sequer poder casar. Como isto está, temo que possa ficar tudo em águas de bacalhau.

antonio disse...

Cara Gi, aqui se vê na sua plenitude o cinismo destes porcos do PS.

Armam-se em modernos e defendem o casamento dos homosexuais mas depois restrigem-lhes os direitos fundamentais, já que o direito a constituir família é um direito fundamental. E como os homosexuais não podem procriar( a não ser em barrigas de aluguer) a interdição da adopção mostra um terrivel preconceito e demonstra o terrivel cinismo dos politicos que só querem é folclore para alegrar o povo.

Ai que nojo!!!

E será que é melhor as crianças continuarem fechadas em instituições???

Não se pode ignorar que a adopção de crianças por homosexuais levanta toda uma questão de problemas que têm que ver inclusive com o preconceito que está instalado na nossa sociedade mas essa restrição é de uma incoerência e de um cicisnmo nojentos.

Antonio

Gi disse...

António, em barrigas de aluguer nuns casos, noutros com dadores de esperma.