quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Uma senhora oliveira

Notícia do Público:

Terça-Feira 08/12/2009
Oliveira milenar do Algarve é a mais velha das árvores
Para a abraçar, são necessários cinco homens e tem mais de dois mil anos: a oliveira do aldeamento turístico de Pedras D"El Rei, no Algarve, é a árvore mais velha de Portugal e uma das 409 classificadas de Interesse Público.
A classificação, restrita a espécies do continente, é feita pela Autoridade Florestal Nacional (AFN) com base na longevidade, no porte, no desenho e na raridade das árvores, mas também em motivos históricos e culturais.
(...)


Tenho de ir visitar esta oliveira, que se calhar já existia quando César andou por cá em altas pancadarias.

Nota: links meus.

4 comentários:

Goldfish disse...

Eu bem leio o Público, mas esta notícia passou-me totalmente ao lado!

Nádia Jururu disse...

LOL. Ponha aqui uma foto e aproveite para ver a capela da Senhora da Rocha.
Ai o César andou em pancadarias? Sim, devia existir nesse tempo. Talvez os romanos tenham comido (batatas não) (bacalhau acho que não), qualquer coisa com azeite ou azeitonas dessa oliveira. UAU!

fd disse...

Uma relação esmagadora. Senti algo semelhante quando toquei em estátuas gregas e sarcófagos egípcios (sim, eu sei, não se deve tocar…). O que elas já “viram”…

Gi disse...

Goldfish, esta estava escondida num dos cadernos interiores.

Nádia, César esteve por cá várias vezes em campanha contra os indígenas e contra adversários Romanos.
Hei-de fotografar a oliveira quando a for visitar. Certamente aquele azeite deve ter alimentado ou iluminado alguém já naquele tempo.

FD, imagine então uma árvore, que está e estava viva.