quarta-feira, 2 de junho de 2010

E não se pode canalizá-lo?

Notícia do Público:

Maré negra espalha-se a mais estados norte-americanos
02.06.2010
Helena Geraldes
A maré negra no Golfo do México, que já dura desde 22 de Abril, chegou há duas semanas aos pauis da Luisiana. Esta semana está a espalhar-se para norte, tendo chegado ontem ao Alabama e Mississípi.
(...) Desde o início da catástrofe já foram libertados para o Golfo do México entre 71 e 113 milhões de litros de crude.
Hoje, as autoridades da Florida confirmaram ter avistado uma mancha negra a 14 quilómetros da zona costeira (...)
(...) Dois estudos das universidades da Florida e do estado da Luisiana revelaram extensos lençóis de crude debaixo de água, aparentemente causados pelos dispersantes químicos utilizados pela BP.(...)


Quanto a este desastre tenho duas perguntas.
A primeira é: aquele petróleo todo pode ser utilizado, ou é desperdício puro?
E a segunda: se não se consegue tapar o buraco, não será possível pôr-lhe um tubo por onde o petróleo saia orientado?

3 comentários:

Paulo disse...

Bem pensado, Gi. E se calhar essa ideia também já passou pelas cabeças dos técnicos da BP. Não estou é a vê-los a conseguir resolver o problema tão depressa.

Helena disse...

O vosso telejornal não informa nada? tsss tsss tsss ;-)

Aqui passaram imagens de uma coisa parecida com uma campânula, justamente para pôr em cima do buraco, tentando canalizar aquele petróleo para navios-tanque.
O problema é que a saída é a uma grande profundidade, e é muito complicado assentar o "funil" invertido no sítio certo. Mas parece-me que pelo menos um dos furos já está tapado dessa maneira.
Foi notícia há cerca de 3 semanas - começaram a trabalhar nisso a toda a velocidade um ou dois dias depois da explosão.

(moral da história: Gi, pode candidatar-se a engenheiro da BP, parece que tem as ideias certas!)

Gi disse...

Paulo, Helena, aí está, quando tenho uma ideia destas é quase certo que já alguém a teve antes.

Os telejornais, cada vez tento vê-los e ouvi-los menos, só me deprimem e irritam. De facto ouvi qualquer coisa sobre uma campânula, mas pensei que era para fechar, não para canalizar.
Erro meu.