domingo, 15 de abril de 2012

Jardins urbanos

Há três ou quatro anos fiquei espantadíssima quando soube que em plena cidade de Londres vivem raposas. E fiquei agora igualmente espantada ao saber que em Bruxelas há papagaios à solta.

E há mesmo. O meu amigo A. mora bem perto do Parc du Cinquantenaire e no jardim do prédio dele há uma azáfama de passarinhos impressionante. Às seis da manhã acordei com um verdadeiro concerto. Depois descobri um casal de gaios que levaram o dia todo a construir um ninho. E, quando estava entretida a fotografá-los, eis que mais abaixo, em voo franco, passaram os papagaios mais verdes que já vi.

Depois disto, corvos no passeio dificilmente surpreendem. Ah, as histórias que vou ter para contar aos meus pardalitos...

(Bruxelas, Abril 2012)

12 comentários:

Fanático_Um disse...

Também em Lisboa, desde há pelo menos dois anos, existem em liberdade numerosos periquitos ou pequenos papagaios (não sei exactamente o que são, os meus conhecimentos de ornitologia não são suficientes para os classificar). Voam habitualmente em bandos numerosos, são muito ruidosos, pousam nas partes mais altas das árvores. Há pelo menos duas espécies, ambas de cor verde intensa. Os mais numerosos são mais pequenos, semelhantes (iguais?) aos periquitos australianos que se vêem habitualmente em gaiolas. Os menos numerosos são de maiores dimensões, também de cor verde intensa, talvez semelhantes àquele que fotografou.

Paulo disse...

Sim, costumam aparecer nos jardins de Belém, Estrela, Necessidades, Campo Grande, por aí...
E também já os vi em Cascais.

Catarina disse...

Quem diria!
Por aqui abundam os esquilos e alguns “raccoons”, que segundo a wikipédia, são os ratos-lavadeiros. Bichinho demasiado grande e intimidante para se encontrar na minha varanda numa bela manhã de outono.

Gi disse...

Fanatico_Um, Paulo, não sabia, mas de qualquer forma o clima em Lisboa deveria ser-lhes mais favorável do que em Bruxelas, não?

Catarina, acho graça aos esquilos, mas nunca vi um raccoon ao vivo.

Paulo disse...

Penso que sim, Gi. Em Bruxelas é mais estranho.

mfc disse...

São estas as notícias que me enchem de alegria...

Beijinhos.

Pedro disse...

Em Glasgow também há raposas a passearem-se com o jantar na boca (se era rato ou pássaro, já não consegui ver)

Helena disse...

Já vi uma raposa no centro de Berlim, a passar mesmo ao lado da Chancelaria.
E há um problema grave de javalis na cidade, sobretudo para os lados de Potsdam. É que dantes os soldados russos caçavam-nos para melhorar o rancho, e agora a lei não permite caçar javalis dentro do perímetro da cidade (claro, zonas residenciais, ainda matam alguma pessoa).
Outro dia um amigo meu viu um corvo a atravessar a rua caminhando pela passadeira. Deve ter sido uma cena fantástica.

Helena disse...

e também há os "condoninhos" para as cegonhas, feitos propositadamente nos postes de alta tensão, para elas se instalarem lá em vez de fazerem estragos noutros sítios.

Paulo disse...

Ainda esta manhã vi um papagaio verde a pousar num pinheiro-manso em Cascais.

kuka disse...

Claro que há papagaios em Bruxelas!!! E de várias nacionalidades!
Já se esqueceram que temos votado para enviar para lá alguns dos nossos papagaios mais eruditos?

Gi disse...

A todos: peço desculpa pelo atraso nas respostas, mas tornou-se mais complicado ligar à web. Agora, de regresso a Portugal, retomo o fio à meada.

Mfc, a mim também são estas coisas que me alegram.

Pedro, adorava ver uma cena dessas.

Helena, Berlim é mesmo uma cidade extraordinária. Não consigo imaginar javalis a passear nas ruas :-)
Quanto aos condoninhos, aqui vejo muitos mas no Alentejo.

Paulo, será que já não vou a Cascais há muito tempo?

Kuka, :-), mas eu não me referia a esses papagaios...