sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Cão que morde

A propósito da criança mordida ontem por um rottweiler, e das reacções e perplexidades que estes episódios criam, lembro que quando os cachorros aborrecem os cães adultos, estes os abocanham e sacodem ligeiramente. Os filhotes não reagem, e nada lhes acontece, não se magoam. Normalmente esta admoestação chega.
Suspeito que os cães vêem as crianças humanas da sua família como cachorros, e tentam corrigi-las da mesma maneira. As crianças, no entanto, não respondem como os cachorros, debatem-se, e por isso se ferem.

Se um cão normalmente manso me abocanhar um braço e eu não tentar fugir, o normal é ele voltar a abrir a boca e soltar-me. Se eu puxar o braço, a reacção instintiva do cão é prender-me com mais força, e as duas acções combinadas dão mau resultado.

Para compor o ramalhete, na maioria dos casos quem compra cães de certas raças não os compra por serem mansos; não aprende a educá-los e controlá-los; até acha graça e se sente macho por ter cães considerados perigosos.

Depois, claro, a culpa é do cão.

2 comentários:

Van Dog disse...

E, pelo que sei, com algumas raças convém haver uma adaptação muito cuidada quando chega um novo elemento á família.
São sempre histórias terríveis...

filomeno2006 disse...

Pois é....!