sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Os responsáveis

Em véspera do que se espera seja a maior manifestação de protesto vista em Portugal nos últimos anos, sob o lema Que se lixe a troika, queremos as nossas vidas, seria bom levarmos a sério o que o representante da missão da Comissão Europeia, Jürgen Kröger, disse no princípio de Setembro: que o programa de ajustamento financeiro não é da troika, mas do Governo.

Quem leu o memorando e ainda não tem a memória tão curta como o primeiro-ministro gostaria, só pode confirmar: praticamente tudo o que lá está constava das propostas que PSD e CDS tinham avançado como soluções na altura em que eram oposição ao desgoverno do Sr. Sousa.

E nem podia deixar de ser assim, ou alguém acredita que foi da cabeça iluminada de três fulanos caídos de pára-quedas num país que desconheciam, que saíram propostas para reduzir o número de autarquias, alterar as leis dos arrendamentos ou controlar a assiduidade dos médicos?

Haja bom-senso. A troika exigiu que se controlassem as contas públicas; quanto à forma de o fazer, foram os partidos e parceiros sociais, que com ela reuniram, que propuseram medidas e com elas se comprometeram.

Alguém está a dar cabo das nossas vidas, mas sabemos bem quem é, quem tem sido e quem será. Não inventemos bodes expiatórios.

6 comentários:

Goldfish disse...

Nem mais! Por isso proponho um Que se lixe o governo em alternativa. Ou, querendo ser totalmente honesta mas muito pouco objetiva do ponto de vista do marketing, Que se lixem todos quantos se governaram ao governar-nos desde tempos imemoriais. Vade retro!

ematejoca disse...

Bem haja, quem tem o bom-senso de compreender, quem são os verdadeiros culpados do que se está a passar em Portugal.

Que se lixem todos os partidos, da esquerda e da direita,.

E não vejo num António José Seguro a salvação de Portugal.

Gi disse...

Goldfish, é isso mesmo.

Gi disse...

Teresa, eu ouvi ontem parte da entrevista que o Seguro deu à RTP e achei-o detestável: mais do mesmo.

A. Castanho disse...

Concordo plenamente.

A "troika" terá as suas culpas, mas branquear este "governo" e apontar apenas à "troika" é apenas martelar no dedo e deixar o prego na mesma.


Claro que apontar à "troika" dá muito jeito: sobretudo àqueles que deram, à Esquerda, o empurrão fatal ao Sócrates, ajudando inestimávelmente a sinistra Direita a chegar ao Poder.


É este espinho que continua cravado na garganta do PC e do BE e que, enquanto não for removido, não deixará nunca a Esquerda reerguer-se.


Fuck Louçã e fuck Jerónimo, sim, que objetivamente deram o pontapé de saída para a "futebolada" desta quadrilha Passos-Portas-Gaspar-Cavaco, dez vezes mais culpada disto tudo do que a "troika" que eles sempre desejaram.

Gi disse...

A. Castanho, não pretendi com este post ilibar a esquerda, muito menos o PS, ou sequer os sindicatos que, todos juntos, com reivindicações irrealistas, cedências, negociatas e desperdícios, nos trouxeram até ao ponto de ter sido necessário chamar a troika.