quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Encontre as semelhanças

Bach (1685 - 1750): Concerto para dois violinos em Ré menor BWV 1043, composto entre 1730 e 1731, 2º andamento, largo. Solistas: Yehudi Menuhin e David Oistrackh.

Haendel (1685 - 1758): Ópera Serse, estreada em 1738, ária Ombra mai fù. Cantora: Joyce diDonato.

9 comentários:

Paulo disse...

Não é para dizer do que gostamos mais, pois não?

Gi disse...

Não, Paulo, é só para se reparar em como uma e outra peça têm o mesmo tema. Escuta no concerto de Bach a partir do minuto 0:34 - com repetições, por exemplo um minuto depois.

Paulo disse...

Desculpa. Esqueci-me de pôr um sorriso. (Eu tinha percebido.)
Há semelhanças, sim.

Mário disse...

Esta, não conhecia. Mas são tantas, Gi! de Mozart reciclando Haydn, dezenas. Gluck, Purcell, também eram peritos nessa manha.

Na verdade, ficámos sempre a ganhar, é divertido e trouxe mais obra primas - como o Ombra Mai Fu.

Gi disse...

Paulo, :-)

Gi disse...

É verdade, Mário. Não me incomoda nada estas reciclagens, porque cada um pegava no tema e o desenvolvia à sua maneira e magnificamente.
Antes isso que querer fazer tudo de novo e saírem aberrações que não se consegue ouvir.

Claro que não estamos a falar de plágio, que é outra coisa.

Fernando Vasconcelos disse...

Atenção que não se trata de "manha" ... Nesta época era normal. Bach ele próprio reescreveu (transcreveu) concertos inteiros de Vivaldi por exemplo. Os próprios compositores reutilizavam frequentemente material deles próprios. A questão da "originalidade" ou melhor a valorização da mesma apenas surgiu muito depois na história da música (aproximadamente com o apogeu do Romantismo e a "unidade" da obra pelo menos é assim que o interpreto). Nesta época era perfeitamente normal e não se colocava como hoje seria analisado ... Por vezes estas citações eram "citadas" mas outras vezes nem isso. Está bem observado Gi ... desculpe esta pequena nota histórica :-)

FanaticoUm disse...

Votos de um Feliz Natal e um excelente 2012 para si Gi e para os seus

Gi disse...

Fernando, ora essa, as notas históricas são muito bem vindas neste blogue :-)

FanaticoUm, agradeço e retribuo :-)