terça-feira, 5 de agosto de 2008

O manto diáfano

Notícia do Expresso (e confirmada no Corriere della Sera, La Stampa, etc):

Itália
Berlusconi tapa seio de pintura

Para não ferir sensibilidades, o primeiro-ministro italiano decidiu fazer um retoque e mandar tapar um seio a descoberto numa pintura do século XVIII.
20:14 Segunda-feira, 4 de Ago de 2008

(...)
A pintura em causa pertence a Giovanni Battista Tiepolo, data do século XVIII e está no Palazzo Chigi, o equivalente ao Palácio de São Bento, no local onde habitualmente o chefe de Governo dá as conferências de imprensa.
Paolo Bonaiuti, secretário da Presidência, disse ao jornal 'The Guardian' que o retoque feito na pintura tem como objectivo prevenir as sensibilidades dos telespectadores.


Alguém está parvo. Retocar La Verità svelata dal Tempo de Tiepolo (mesmo que seja só uma cópia*) para prevenir sensibilidades? Ou seja, tapar a verdade? E Berlusconi deixou? Se isto não é dar o flanco, não sei o que é.

E a propósito, deixará agora o cavaliere de dizer piropos às deputadas e secretárias, para prevenir sensibilidades?


* É o que parece, lendo a crónica do Corriere. O original estará ainda em Vicenza.

4 comentários:

Fevereiro disse...

Precisamente, Gi. Até parece, ou quer fazer parecer, que é de bons costumes!

Joao Quaresma disse...

Se calhar o seio era feio. Também os há. Por isso não quis ferir sensibilidades (oculares). É um homem de bom gosto.

Quanto aos piropos, eu acho muito bem. Uns apalpões, melhor ainda! A política anda uma chatice, faz falta algum piri-piri.

Gi disse...

Não era feio, não, JQ, veja aqui.

Eu não tenho nada contra piropos desde que não sejam ordinários, mas o Berlusconi às vezes passa-se.

Paulo disse...

Como se pode verificar, o Asterix está actualíssimo.
Que o Sr. B. não é flor que se cheire, já o sabemos. Mas o que vi deixou-me perplexo.