quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Como no tempo da outra senhora

Quando as únicas alegrias que os portugueses têm são a vitória da selecção nacional de futebol sobre a da Bósnia e a eventual classificação do fado como património cultural da humanidade, parece-me que estamos a precisar de um novo milagre de Fátima.

11 comentários:

Paulo disse...

Era o o Patriarca ser papa.

beijo de mulata disse...

Genial, Gi!

(um) beijo de mulata

ematejoca disse...

BOA, MUITÍSSIMO BOA!!!

Mário disse...

:D

ah, a eterna lusitanidade!
ah, emigrar!

FanaticoUm disse...

É bem verdade!

Gi disse...

Paulo, isso alegrava-nos?

Beijo de mulata, Teresa, FanaticoUm, obrigada, obrigada ;-)

Mário, ah,...!

Paulo disse...

A mim, nem sim nem não.

Joao Quaresma disse...

O Policarpo em Papa? A mim não me agradava nem um pouco.

Há coisas que nunca mudam e há sempre a tentação de recorrer a receitas antigas. Mas no tempo da outra senhora comemorava-se o 1º de Dezembro. Agora, demonstrações de patriotismo só mesmo nos estádios.

Gi disse...

Paulo, bem me parecia.

JQ, o patriotismo precisa de algo que o estimule e entusiasme, e tem havido pouco disso, Portugal anda muito deprimido.

Ludmila Ciuffi disse...

Que perspectiva triste...

Gi disse...

Pois é, Ludmila.