domingo, 22 de janeiro de 2012

A Europa sem crise

Um breve passeio pela Europa sem crise - ou quase - levou-me primeiro a Genève.

O jet d'eau continua activo e altivo, do alto dos seus 140 metros:


À porta dos melhores hoteis parqueiam em segunda fila os carros imponentes:


Até os pardalitos se banqueteiam com sushi:


E para quem julga que os suíços não têm imaginação, talvez não seja bem assim:

(Genève, Janeiro 2012)

8 comentários:

Mário disse...

Sem imaginação, Gi ? Basta lembrar Paul Klee...

Os suíços criaram a mais difícil das invenções: o seu próprio país. Foram juntando pedacinho após pedacinho...

Admiro-os muito. Pagam os custos de ser ricos sem ser à custa de conquistas, invasões,impérios ou colónias.

Catarina disse...

Um país que gostaria de conhecer.
Abraço

Paulo disse...

E apanhaste bom tempo.

Gi disse...

Mário, os suíços são organizados e metódicos, mas um bocadinho quadrados. Basta ver as montras das lojas, falta-lhes asa.
O preço de serem ricos pagamo-lo nós quando lá vamos, que aquilo está tudo caríssimo ;-)

Catarina, vale a pena, mas tem de se ir com a bolsa cheia e os cordões apertados...

Paulo, um frio de morte mas muito sol.

Mário disse...

Assim zango-me, Gi :(

Le Corbusier, Euler, Giacometti, Rousseau, Jung, Einstein, além do Paul Klee, e ainda oss acha pouco criativos ????

Gi disse...

Ah, Mário, isso não...
Mas repare bem no meu post, que até tenta demonstrar que há suíços criativos, mesmo sem ir buscar esses nomes :-)

Joao Quaresma disse...

Claro que são criativos. Alguém que inventa canivetes como os deles não é criativo? :))

Belo país mas, de facto, caríssimo. E precisam de umas lições de culinária.

Gi disse...

JQ, não me tinha lembrado do canivete suíço! :-D