sábado, 28 de novembro de 2009

De Deus como o gato de Schrödinger

Disse o A.:

Deus só existe enquanto a humanidade existir, porque só ela se apercebe (ou não) da sua presença.

6 comentários:

Mário disse...

Concordando com o fundo, não posso deixar de contestar a forma: esse juízo só pode ser feito enquanto ahumanidade existir, pelo que nada podemos afirmar sobre Deus quando ela não existir...é uma visão totalmente antropocentrista do Universo.

Gi disse...

Não sei, Mário, parece-me simplesmente na linha da física quântica, em que o resultado da experiência não é independente do observador.
Só que aqui o observador é a humanidade. De facto é duvidoso que cães, gatos ou tartarugas tenham estas divagações filosóficas.

Goldfish disse...

Estão a deixar de fora possíveis extraterrestres. Não sou daquelas que já viu ovnis ou que acha que foi "abduzida", mas ao mesmo tempo e tendo em conta a minha (limitada) compreensão do universo e do surgimento da vida, não acho assim tão improvável que haja mais alguém neste universo. E se a humanidade se apercebe (ou não) há tanto da presença divina, creio que outros funcionariam do mesmo modo. E eu que não humanizasse a minha teoria sobre extraterrestres!

Gi disse...

Mas, Goldfish, não temos a certeza. Nem (sequer) de que haja extraterrestres, nem, havendo, de como funcionariam.

antonio disse...

Sendo Deus omnipresente, o gato está vivo ou morto para Deus? Quando se dá o colapso?

Gi disse...

Antonio, suponho que para Deus o gato está vivo e morto.