sábado, 15 de maio de 2010

Não se admitem

Notícia da SIC:

Publicação: 15-05-2010 21:32 | Última actualização: 15-05-2010 21:34
Governo vai congelar a admissão de médicos, enfermeiros e professores
O Plano de Austeridade, anunciado pelo Governo, vai afectar todos os portugueses. Uma das novidades é o congelamento de admissões de pessoal na Função Pública. Uma medida que se estende à Educação e à Saúde. O Serviço Nacional de Saúde está proibido de contratar médicos e enfermeiros.(...)
O número de professores desempregados e a falta de médicos no Serviço Nacional de Saúde não são razões suficientes para José Sócrates excluir educação e saúde do Plano de Austeridade. (...)
(...) A ordem é do ministro das Finanças, que passa a ter a última palavra na admissão de pessoal da saúde, que tem de ser proposto caso-a-caso pela própria ministra Ana Jorge.
(...)


Não foi este desgoverno que abriu novas Faculdades de Medicina contra a opinião da Ordem dos Médicos? Não foi este desgoverno que bradou aos céus quando centenas de médicos pediram no princípio deste ano a reforma antecipada?

Leiam-se mais pormenores sobre a situação no Público, e pense-se se este ataque de austeridade não é mais um sinal do desnorte que vai naquelas cabeças.

3 comentários:

Mário disse...

Deixe lá, Gi, amanhã ou depois, face à saída de 30000 reformados antecipados, vai vê-los a dar o dito por não dito. Ou a contratar cubanos.

Não consigo entender como uma equipa que se supõe "governar" dá semelhantes exemplos de desgoverno. Devemos estar à beira do pânico.

Sempre me repugnou o "federalismo" que Mário Soares sempre pregou para a Europa. Agora já não sei.

Paulo disse...

Recentemente, cada dia se desdiz o que se disse no dia anterior. Portantos...

Gi disse...

Mário, se a Europa andasse bem governada eu também hesitaria.

Paulo, prontos.